Bordalo II

Artur Bordalo (Lisboa, 1987), vulgo Bordalo II, segue o lema “o lixo de um homem é o tesouro de outro”. Bordalo utiliza nas suas obras materiais reciclados que já não cumprem a sua finalidade original, como uma afirmação de sustentabilidade e consciência ecológica.

O guaxinim (2015)

“O Guaxinim” é uma das minhas obras favoritas de Bordalo II (@b0rdalo_ii) e os meus convidados, enquanto visitam a zona de Belém, têm a oportunidade de apreciar esta magnífica instalação de arte de rua. O guaxinim é feito de peças de carros antigos.

Esta obra de arte foi projectada para ser vista de longe . Neste pequeno vídeo, pode ver-se o guaxinim ficar progressivamente mais perceptível enquanto o tuk-tuk se afasta.

O guaxinim de Bordalo II pode ser visto em Belém, junto ao CCB.

A abelha (2016)

Esta abelha pode ser visitada na Lx Factory e é feita de tubos de plástico, cortinas de chuveiro e pára-choques de automóveis.

Abelha

A raposa (2017)

Este trabalho é feito de cadeiras de plástico recicladas.

A raposa de Bordalo II
A raposa na Av. 24 de Julho

A raposa de Bordalo II pode ser vista na avenida 24 de Julho, não muito longe do Time Out Market.

Os pelicanos (2020)

Os Pelicanos de Bordalo podem ser vistos junto ao elevador de Santa Justa, no cruzamento das ruas de Santa Justa e do Carmo. Os materiais usados são plásticos, caixotes do lixo, para-choques e outras partes de carros, material de obras, mangueiras e capacetes.

Os Pelicanos de Bordalo
Os Pelicanos de Bordalo

O pelicano é a imagem corporativa do Banco em cuja parede está situado, e que encomendou o trabalho.

O panda (2022)

Bordalo trouxe o seu panda para que possa ser visto na colina do castelo, mesmo no Largo das Portas do Sol. Este trabalho pode ser visto a bordo do eléctrico 28. Para isso apanhe o 28 no sentido Martim Moniz -> Prazeres e tente apanhar um banco do lado direito da marcha.

O panda em Alfama
(📸@fabiomca1984)

O panda foi feito no contexto da exposição “Evilution”. Não, não é um erro ortográfico, é um neologismo que expressa o contínuo comprometimento do autor com o ambiente e a sustentabilidade.

Já sabe, se for dos corajosos que vão a pé do Museu da Fado, na na base de Alfama até ao Castelo, então quando parar no Largo das Portas do Sol, para descansar e tomar uma bebida, não deixe de admirar o panda de Bordalo.


passeios a pé ou tuk tukpasseios de carro